sábado, 13 de março de 2010

Ying Yang

Ele não dispensava a cerveja de sexta-feira. Ela era movida a café.

Ele amava os filmes trash-pow-bang. Ela só ia ao cinema para ver algo cult.

Ele sonhava em ter cinco filhos e ensiná-los a atirar de bodoque, jogar futebol e paquerar as garotinhas. Ela queria um filho único - pra ela, pro mundo.

Ele esquecia datas e aniversários. Ela fingia que não lembrava, mas tinha suas sobrancelhas arqueadas para qualquer ah em tom sonso.

Eles brigavam, tanto quanto um homem e uma mulher podem brigar. Ele dizia que seu maior defeito era amá-la. Ela dizia que o amava com todos seus defeitos.

Ninguém acreditava neles. Nem eles mesmos, se isso servisse de consolo. Opostos se distraem, dispostos se atrem - é o que diziam, os abutres de plantão e o Teatro Mágico.

Porém, como cada relógio - numa maquinaria perfeita - tinha suas engrenagens, o amor deles era essa bomba-relógio. Perfeito perigo, veneno doce. À noite, debaixo das cobertas, ela dizia que não entendia como eles podiam se amar. Pela manhã, ele dizia que não havia como não se amarem.

E nesses opostos, que muitas vezes se distraiam com desigualdades, estava o encaixe perfeito de um eles, sem caber de imaginar. Ele nem desconfiava que tinha um pedaço dela. Ela sorria ao ver que ele estaria sempre consigo.

7 comentários:

  1. É o que chamam de amor né. Vai entender...Beijos ;*

    ResponderExcluir
  2. O amor vai além de qualquer lógica, e dispensa qualquer razão ...

    ah, o amor !

    *-*

    ResponderExcluir
  3. ah, eu realmente li tudo, e adorei *-*
    muito bom!

    passa lá também!
    http://contandohistoriasempre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. OOi, tava fuçando ake um poukinho a net, e achei teu blog mto bacana e já to seguindo ^^. Se ñ foir incomo faz uma visitinha e no meu blog e segue ele tb ^^
    http://stylecoolcolection.blogspot.com/
    Bgs

    ResponderExcluir
  5. Sam , há muito tempo atrás eu falei com você.

    Quero descobrir hoje o quê foi que eu falei..

    Será se c lembra ?

    http://www.blogger.com/comment.g?blogID=2093763860874773328&postID=3065699728371137822&isPopup=true

    O link leva você a resposta que me deu. Mas o que eu disse ? :P

    ResponderExcluir

Caso o hóspede não aproveitou dos serviços desse hotel, a equipe do Hotel de Papelão acha melhor não usufruir dos meios de comunicação aqui presentes. Atenciosamente, Bertonie e Sam.
Resumindo: não leu, dá meia-volta e abraça a pessoa mais próxima. Mas não comenta. Beijo, nos liguem.